Anúncio Suíte

Todos chegamos em um determinado momento de nossas carreiras onde tudo parece ser um problema. O ruim é quando isso acontece logo após você se estabelecer como freelancer, começa a aparecer no mercado, e acredita que está se tornando o dono da razão por ter conseguido alguns clientes que te pagam bem pelo seu trabalho. Você está com a bola toda.

Este artigo faz parte do Diário de um freelancer, um ebook gratuito com novos capítulos publicados toda semana aqui no Clube do Design. Você pode ler todos os capítulos publicados clicando aqui e também pode baixar a versão mais recente do ebook em PDF para ler de onde estiver.

Posso te mostrar uma coisa?

Antes de continuar a sua leitura, posso te contar uma novidade? Eu lancei recentemente a minha própria plataforma de cursos online, a Suíte Criativa, e depois de 5 anos publicando vídeos, tutoriais e dicas no canal do Clube do Design no youtube eu finalmente desenvolvi o meu próprio curso online de Illustrator com certificado.

Se você puder, dá uma olhadinha lá no site e conheça o meu curso de Illustrator. Tenho certeza de que você pode aprender muito sobre um dos aplicativos criativos mais usados do mercado. Não se assuste, o preço é barato sim! O meu objetivo é que todas as pessoas possam ter acesso a ensino de qualidade, por um preço extremamente acessível.

Obrigado! Continue com a sua leitura ;)

Não queria que isto fosse verdade, mas diariamente vejo nas redes sociais profissionais (ou aspirantes a profissionais) reclamando de seus clientes, que eles não sabem o que querem, que não precisam ficar opinando no seu trabalho, afinal, é você o designer, e só você pode estar certo quando se trata de um processo criativo. Fora as tantas choradeiras à cerca do pagamento que é pouco, perto do que se pratica pelo mercado à fora.

Identificando o problema

Se pararmos para observar o tipo de pessoa que fica trocando farpas e jogando indiretas para seus clientes nas redes sociais, podemos perceber que na verdade são aqueles que entregam bem pouco no quesito “resultado”.

Dificilmente você vê um profissional bem sucedido, que recebe bem pelo seu trabalho, reclamando ou espraguejando sobre como ele deveria ter cobrado mais caro pelo job que deu um pouco mais de trabalho.

Então a culpa pela amargura no coração destes profissionais reclamões é do cliente?

Frases do tipo: “O cliente já pediu a sexta alteração só hoje, eu deveria ter cobrado mais!”, ou: “Cliente chato esse que fica pedindo mais uma proposta por que não gostou da primeira”. E que tal: “Cliente pediu um orçamento, mandei, reclamou do preço, mandei ele procurar o sobrinho”.

Deu pra identificar? Isso te faz lembrar alguém, um amigo, ou até mesmo você?

A definição de mesquinho é:

Adj. Que é excessivamente agarrado a dinheiro e/ou propriedades; que não tem facilidade para dividir; avarento ou sovina. Que denota ou expressa avareza: salário mesquinho. Que não possui significância nem importância; ordinário. Que não denota grandeza; desprovido de magnanimidade; reles. Sem recursos; pobre. Que causa desprezo; desprezível. s.m. Indivíduo que é mesquinho. – Dicio

Será que você, como profissional criativo, não está sendo um bocado mesquinho? Será que você está se esquecendo de quem paga pelo seu trabalho e merece a sua atenção, dedicação e acima de tudo, a sua amizade?

Desenvolver uma solução para um cliente precisa ser muito mais que um mero castigo, que irá ocupar as suas preciosas horas do dia, quando você poderia estar sentado em frente à TV jogando vídeo-game.

Não seja mesquinho (momento tenso)

São frequentes os posts que reclamam do fato de o cliente pagar pouco por um trabalho, ou fazer pedidos que vão além do combinado em orçamento. O que me espanta é a quantidade de pessoas que ainda não enxergaram que isso faz parte do trabalho, e que basta uma solução simples para que não precise ficar espraguejando o cliente quando ele pede algo que não fora previamente combinado: Cobre o preço justo por uma solução!

Acontece que confiar no próprio taco é virtude de poucos, aqueles que realmente acreditam e que podem oferecer uma solução eficiente para o cliente. O medo de perder para a concorrência acaba tornando as pessoas mercenárias onde o que importa é entregar qualquer coisa para receber um pouquinho e “garantir o seu”. Sobram pontas soltas, contratos mau feitos, acordos meu amarrados e jobs medíocres.

O cliente não enxerga no seu trabalho o resultado que espera, e não deve ser obrigado a ver a relação entre “pagar pouco” e receber um serviço de péssima qualidade. Na verdade, quem adota esta filosofia de “tô fazendo o trabalho de acordo com o que ele pagou” está fadado ao fracasso e a passar horas jogando indiretas para a vida nas redes sociais, por não conseguir satisfação no próprio trabalho.

Quando você começar a enxergar o seu cliente como alguém de valor, não só monetário, mas como um parceiro, você encontrará o caminho para a felicidade.

Vista a camisa do seu job, defenda e enfrente o problema do seu cliente como se fosse o seu. Desenvolva a sua melhor proposta e cobre o justo pelo seu trabalho. Não tenha medo de perder para o concorrente um cliente que verá em você qualidade no atendimento, no resultado e na parceria.

Ser um profissional de sucesso requer muito mais do que apenas fazer trabalhos bonitos, você precisa ser excepcional como pessoa, você precisa entender que trabalha com pessoas e que elas sentem quando você está realmente dedicado em ajudá-las.

Não seja tão mesquinho ao ponto de dizer: “O cliente não tá nem aí pra qualidade, ele quer saber é de preço”, ou tão pessimista a ponto de achar que se não cobrar mais barato, perderá o cliente. Não é apenas “preço”, não é apenas dinheiro, entenda isso de uma vez por todas.

Se você acha que eu estou falando isso da boca pra fora, te dou um exemplo: Quando eu escrevi este texto, às 3h01 da manhã de um sábado, estava finalizando um projeto de embalagem para um cliente. A proposta para o projeto já foi aprovada, mas como eu percebi uma leve indecisão na escolha do cliente, resolvi apresentar uma proposta nova, mesmo que eu não tenha previsto ela no orçamento e teoricamente não esteja recebendo por ela.

Isto não é apenas por dinheiro, é para fazer valer a pena cada centavo que o cliente investiu. Ele será o meu vendedor logo em seguida, quem vai oferecer o meu trabalho aos amigos e parceiros de negócios. No final quem é que sai ganhando?

Publicidade

18 Comentários

  1. Primeiramente parabéns Liute, tenho acompanhado já a algum tempo suas postagens e foi isso que digamos me ressuscitou. Trabalho como Designer Gráfico a 7 anos, sempre fiz trabalhos como freelancer e cai numa zona de conforto catastrófica. Depois que vi alguns posts seus e do blog me dei conta que acabei regredindo durante esse tempo e virando um profissional muito mesquinho. Já faz alguns meses que me dei conta disso e decidi mudar drasticamente, estou estudando cada trabalho, lendo tudo, buscando o melhor para meu cliente, acolhendo e fazendo parceiros e o resultado é uma enorme satisfação pessoal. Sei que estou começando novamente do 0 e agradeço pelos conselhos, espero um dia poder retribuir. Obrigado.

    • Larguei a carreira de assalariado por um tempo para mergulhar de cabeça no mercado freelancer. Eu vi como é importante darmos valor ao nosso cliente. Hoje tenho muitos clientes que viraram amigos e que fazem questão de esperar um pouco mais na fila só pra poder serem atendidos por mim. Isso é muito bom, pois a gente vê que é reconhecido e enxerga o quanto o cliente valoriza esse relacionamento honesto.
      Obrigado por compartilhar a sua experiência com a gente. 😀
      Um abraço!

  2. Gostei muito da postagem também, o Liute tem se tornado um profissional referencia pra mim e acredito que muitos outro compartilham desse pensamento.
    Já tem pouco mais de um ano que acompanho ele e me surpreendo com esse trabalho de ensino e conscientização que ele tem feito no Clube do Design, não resta duvidas que muitas vezes nos tornamos esse tipo de profissional citado no Post.
    O difícil mesmo é aceitar que essa mudança se faz necessária para se evoluir profissionalmente, mas quando entendemos isso é bem mais fácil evoluir e crescer nesse mercado como profissional e como um ser humano melhor que também valoriza o próximo (cliente). ( =

    • Muito obrigado pelo comentário Adriano. É uma satisfação muito grande saber que inspiro pessoas a serem melhores. 😀
      Espero continuar ajudando a você e a todas as pessoas que se juntarem ao Clube.
      Forte abraço!

  3. Parabéns!
    Esse texto mostra que você faz o seu trabalho com dedicação e quer sempre o melhor resultado possível. Esse e o ingrediente principal na fórmula para criar profissionais bem sucedidos, além de contribuir muito para a valorização da profissão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here