Anúncio Suíte

Você já deve ter visto em algum lugar alguém dizer que um projeto será impresso em 4/0 (ou 4×0). Algumas vezes até dizem que é 4×0 “cores”. Mas você sabe o que isso significa?

Como já vimos até aqui na nossa série sobre Produção gráfica, cada cor de seleção impressa em um projeto corresponde a uma impressão em separado (4 cores CMYK, 4 chapas de impressão), e as cores especiais também geram mais uma etapa na impressão (e mais uma chapa).

Posso te mostrar uma coisa?

Antes de continuar a sua leitura, posso te contar uma novidade? Eu lancei recentemente a minha própria plataforma de cursos online, a Suíte Criativa, e depois de 5 anos publicando vídeos, tutoriais e dicas no canal do Clube do Design no youtube eu finalmente desenvolvi o meu próprio curso online de Illustrator com certificado.

Se você puder, dá uma olhadinha lá no site e conheça o meu curso de Illustrator. Tenho certeza de que você pode aprender muito sobre um dos aplicativos criativos mais usados do mercado. Não se assuste, o preço é barato sim! O meu objetivo é que todas as pessoas possam ter acesso a ensino de qualidade, por um preço extremamente acessível.

Obrigado! Continue com a sua leitura ;)

Imagine que uma impressora offset de uma cor imprime cada uma das quatro cores CMYK de cada vez, logo, cada cor da impressão exige que a máquina seja limpa e lavada, e a chapa de impressão trocada para imprimir a próxima cor. E isso se repete até que todas as 4 cores sejam impressas, e com a mágica das retículas e dos meios-tons, tenhamos a nossa imagem colorida formada.

Em termos gráficos, cada uma destas impressões pode ser chamada de “entrada de máquina”. Há uma pequena divergência se analisarmos a impressão em máquinas mais robustas, como as de 4 ou 5 cores, onde, tecnicamente, é necessário apenas uma entrada de máquina para rodar as 4 cores de uma única vez, mas você pode considerar que cada entrada de máquina é equivalente a uma cor no processo, já que os termos originais foram criados quando impressões em mais de uma cor ainda não eram possíveis.

Essa trabalheira toda (coloca a chapa, ajusta, coloca a tinta, imprime, retira a chapa, lava a máquina, troca a chapa, ajusta, coloca a próxima cor, e por aí vai…) influencia diretamente nos custos de um projeto de impressão. Neste artigo aqui tem uma explicação bem bacana e prática sobre isso. Por isso, informar a quantidade de entradas de máquina (ou na prática, de cores) de um projeto é fundamental para a elaboração de um orçamento e levantamento de custos.

A informação é feita exatamente como mostrado na abertura deste post, o código x/y (ou FxV) onde estamos indicando a quantidade de cores usadas na frente e no verso de um projeto. Assim, ao indicarmos que um Panfleto será impresso em 2/1 (ou 2×1), estamos dizendo que um dos lados do panfleto terá duas cores, e o outro, apenas uma cor.

Projetos que usam apenas uma ou duas cores geralmente são feitos com cores especiais ou com misturas como vimos no artigo sobre Cores no processo sem retículas. Assim fica fácil entender como tudo funciona, não é mesmo? Vejamos outros exemplos:

1/0 – O material será impresso em apenas uma cor e apenas um lado da folha, como panfletinhos, rifas e por aí vai. É a famosa monocromia de uma face.

1/1 – Como no exemplo anterior, aqui o impresso levará apenas uma cor na frente, e outra no verso. Um exemplo são os miolos de livros ou qualquer outro trabalho que seja impresso com uma única cor na frente e no verso.

2/0 – Projetos com impressão em duas cores em um dos lados do papel. O outro lado ficará em branco.

3/0 – Projetos com impressão em três cores de um dos lados da folha. Neste caso, é comum utilizar retículas, já que pode-se usar CMY para reproduzir grande quantidade de cores. Por causa do preço, é mais vantajoso usar logo CMYK (e aproveitar todas as cores possíveis) e rodar o material em 4/0.

3/3 – O mesmo exemplo acima, porém, com impressão de três cores na frente e três cores no verso.

4/0 – São os impressos coloridos (CMYK) que não possuem impressão no verso.

4/1 – São os trabalhos que tem impressão colorida na frente, e apenas uma no verso, como marcadores de livros, panfletos e encartes. Você já deve ter visto também em santinhos políticos, onde apenas a parte da frente é colorida (com a foto do candidato) e o verso é apenas em uma cor (geralmente preto).

4/4 – É a policromia completa, impressão colorida na frente e no verso do material.

5/4 – Quando há a utilização de uma quinta cor, pode-se indicar através do 5/4 (ou 5/0, dependendo do projeto). A quinta cor geralmente é uma cor especial, usada principalmente em materiais promocionais que são coloridos e usam dourado, prateado ou outra cor especial como PANTONE, por exemplo.

Além disso, hoje é comum indicar a quinta cor como sendo a aplicação de acabamento por verniz localizado ou total (mas isto não é uma convenção). É claro que se a cor em questão fosse possível de ser alcançada usando cores CMYK, não seria necessária a utilização de uma quinta cor.

A propósito, eu encontrei um vídeo de uma máquina muito da hora que imprime e faz o acabamento de uma única vez. Poderíamos considerar apenas uma entrada de máquina? Até o próximo post!

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here