Anúncio Suíte

Se você está entrando nesse barco mas não sabe por onde começar e nem como as coisas funcionam, se liga nesse artigo pois vamos fazer um passo a passo do atendimento, o que você precisa saber sobre o cliente e o que ele precisa saber sobre o que você faz.

Para te dar uma mãozinha e ajudar a ser mais efetivo com a sua divulgação e com a dos seus clientes, nós temos dois artigos de introdução, um aqui e outro aqui. No artigo de hoje vamos conversar e entender como funciona o atendimento e porque ele vai te ajudar, e MUITO, a entender o que o cliente quer, o que ele precisa e como você vai poder ajuda-lo.

Posso te mostrar uma coisa?

Antes de continuar a sua leitura, posso te contar uma novidade? Eu lancei recentemente a minha própria plataforma de cursos online, a Suíte Criativa, e depois de 5 anos publicando vídeos, tutoriais e dicas no canal do Clube do Design no youtube eu finalmente desenvolvi o meu próprio curso online de Illustrator com certificado.

Se você puder, dá uma olhadinha lá no site e conheça o meu curso de Illustrator. Tenho certeza de que você pode aprender muito sobre um dos aplicativos criativos mais usados do mercado. Não se assuste, o preço é barato sim! O meu objetivo é que todas as pessoas possam ter acesso a ensino de qualidade, por um preço extremamente acessível.

Obrigado! Continue com a sua leitura ;)

Lembrando que estamos tomando o Facebook como nossa área de trabalho.

Converse francamente

Só em uma conversa sincera e dinâmica você vai descobrir o que o seu cliente realmente sente e pode apostar, é disso que você precisa. Ao meu ver, você consegue informações mais precisas em uma boa conversa ao invés de confiar só no email.

É muito comum hoje em dia os clientes chegarem até os designers precisando de imagens, mas querendo muito mais que isso. Isso é muito corriqueiro, mas se você realmente pode fazer o gerenciamento das mídias sociais dele, vantagem pra você, você ganhou um cliente mensal.

Comece o atendimento conhecendo melhor o cliente, sim a pessoa e a empresa dela, converse muito, entenda como ele pensa, o que ele acha bonito, quais são os problemas e elabore uma solução.

O melhor briefing é uma boa conversa, tenha em mente que quando você assume a rede social do cliente, você se torna parte daquela empresa, não só uma pessoa contratada para um serviço. Vista a camisa.

Deixe claro pro seu cliente tudo o que falaremos aqui em baixo, é importante que ele entenda como as coisas funcionam, pra esperar a coisa certa de você. Vai por mim, um cliente bem informado é um cliente mais satisfeito.

Pergunte muito, o briefing só vai funcionar se você puder extrair a maior quantidade de informação possível. Além do máximo de informações sobre a empresa, é importante saber sobre os clientes deles (principalmente),  quem são os clientes, onde vivem, faixa etária, quanto gastam, o que mais compram ou o serviço que mais buscam. Lembre-se que o público nas redes sociais pode ser diferente do que vai até a empresa. Diga isso pra ele.

Dados de público disponível em ferramentas de gerenciamento de mídias, como mLabs
Informações geográficas de público

Com essas informações, você tem uma base de quem você precisa alcançar e já pode definir a imagem da marca (criada por um designer) e a forma de linguagem que você vai usar (se você precisar pode procurar um redator pra te ajudar com essa parte).

Faça um planejamento

Close up of a social media business plan with pen and calculator

Não existe milagre, não é rápido, o gerenciamento de mídias sociais não é bate e pronto, não adianta nada só postar, você precisa elaborar um plano, monitorar as suas ações, gerenciar a resposta de quem você alcançou com o que você produziu e lidar com as expectativas do seu cliente.

Ainda no briefing descubra o que o seu cliente quer, isso é o que vai definir o que você vai fazer. Ele pode querer muitas coisas (geralmente quer tudo) mas faça um planejamento junto com ele, se ele quer vender mais mas precisa de mais alcance de público, é uma coisa, se ele quiser trabalhar a promoção de páscoa de uma loja nova, é outra. Estabeleça uma ordem e a siga.

Uma marca nova ou que não tenha presença nas mídias sociais precisa primeiro de uma campanha de reconhecimento, facilita muito se usar anúncios pagos, ofereça a opção, algo que o cliente diga “olha, legal, não sabia que tinha uma empresa assim por aqui”.

Uma marca que já tem presença provavelmente precisa alcançar o público que já tem e engajar as pessoas.

Sempre peça pro seu cliente, sua família e amigos compartilharem a página e as publicações, isso ajuda muito e gera feedbacks positivos.

Faça testes

Aqui começa a fase de testes, e ela é essencial. Você até pode extrapolar um pouquinho, mas precisa disso pra definir qual é o melhor tipo de conteúdo para o público da sua página, e o melhor horário para postar. Lembrando que o monitoramento é essencial, porque são estatísticas, e elas mudam.

Na imagem abaixo temos um gráfico de envolvimento, nele fica muito claro que um tipo de publicação funciona melhor que outro. Concentre seus esforços no que você precisa, produza conteúdo e imagens relevantes. Textos curtos funcionam sim, mas os longos prendem mais (use e abuse do SEO).

Gráfico de envolvimento – mLabs
Gráfico de interações – mLabs

Use imagens, vídeos, gifs, CTAs (call-to-action, ou chamada para ação ex: “Marque seu amigo que é viciado em café!”). O período de testes pode durar entre 7 e 15 dias. No final você terá informações como as aqui de cima. Elas são o que você precisa pra tudo funcionar.

O Facebook entrega suas publicações normalmente para até 2% dos seguidores da página. Seguidores não são as pessoas que curtiram a página, você pode ter mil likes e 500 seguidores, a pessoa escolhe seguir ou deixar de seguir baseado na sua experiência pessoal, portanto não seja chato, mescle conteúdo e propaganda e leve informação relevante  e humor pra quem segue. Um público engajado e feliz com a marca trás muito retorno.

Entenda o alcance

O alcance pago é isso, pago, e é feito através do Facebook Ads, ou impulsionamento de publicações. Para um público segmentado.

O alcance orgânico (e o pesadelo dos gerentes de contas) vem de uma combinação de conteúdo, engajamento, quanto mais pessoas gostarem, reagirem e compartilharem, melhor ele vai ser. Bons conteúdos tem alcance orgânico entre 2 e 15% da quantidade de likes.

O engajamento são todas as reações á publicação, cliques, comentários e compartilhamentos. É isso que converte. Uma página com um ótimo alcance e um engajamento baixo precisa de conteúdo relevante e adequado ao público alvo.

Gráfico de engajamento e efetividade – mLabs

A imagem acima não é meramente ilustrativa 😀 (aliás nenhuma delas). Elas são parte do mlabs, um app de gerenciamento de mídias sociais, que é uma mão na roda na hora de guardar todas essas informações, usá-las e enviar para os clientes. O mLabs ajudou a gente a melhorar este artigo e resolveu trazer um bônus pra os leitores do Clube do Design que estiverem afim de conhecer a ferramenta!

Acesse o mLabs, use o cupom MLABSCLUBEDODESIGN faça um test drive e ainda ganhe um descontaço na assinatura. 😀

Isso tudo também pode ser acessado pela própria plataforma das redes sociais, é só fuçar um pouquinho (não vou dizer porque é imprescindível vocês conhecerem, e é mexendo que se aprende :)) Com isso você terá as ferramentas pra pôr a mão na massa. E isso é assunto pra outro post.

Vou parar por aqui  por quê o dever me chama e isso aqui pode virar um livro. Se você ficou com alguma dúvida você me encontra lá na página do Clube do Design no Facebook, ou no nosso grupo de discussão. Não se acanhe e pergunta logo, muitas dúvidas dão nós no cérebro, e pra isso já basta tentar entender o Facebook.

Esse artigo continua logo logo, e vamos detalhar como funciona tudo o que mencionamos acima, e o que você pode fazer pra tudo funcionar direitinho e ajudar o seu cliente. Sigam nossa página, curtam e compartilhem das nossas publicações, assim você recebe a notificação do próximo! (se ligou no truque?)

😀  Bejundas!

Publicidade

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here