Produção gráfica #1 – Nova série pra você ficar fera em projetos de impressão

4
212
Gerenciamento de cores na impressão ©Shutterstock

A maioria das pessoas se dedica em aprender apenas as ferramentas de computação gráfica e quando precisam finalizar seus trabalhos enfrentam diversos problemas ao enviar seus arquivos para serem impressos em uma gráfica. Passo por isso praticamente todos os dias, já que recebo arquivos de clientes na gráfica onde trabalho como arte-finalista.

Designer usando um tablet gráfico ©Shutterstock
Designer usando um tablet gráfico ©Shutterstock

Devido a falta de um grau maior de conhecimento, estes clientes, que podem ser entusiastas criando seus próprios projetos ou até mesmos designers mais experientes, não sabem, por exemplo, qual prova escolher, que tipo de papel a ser usado na impressão, como será o acabamento e etc. O que acarreta na falta de aproveitamento dos diversos recursos gráficos que uma gráfica pode oferecer e também na economia dos gastos com o projeto.

Gerenciamento de cores na impressão ©Shutterstock
Gerenciamento de cores na impressão ©Shutterstock

A produção gráfica tem como principal objetivo transmitir um abrangente conhecimento dos processos de produção gráfica. De modo a prepará-lo ao cotidiano informacional, capacitando-o a melhor elaborar e definir a forma de seus projetos.

Existem muitos conceitos novos e que podem parecer complicados quando você decide aprender sobre produção gráfica e impressão. Por isso vamos viajar em mais uma série especial do Clube do Design, onde vamos aprender e estudar a fundo cada um dos conceitos e recursos para você se tornar fera em produção gráfica. Como de costume, esta série será publicada à medida que o tempo for me permitindo concluir minhas pesquisas e criar novas matérias, mas não se preocupe, a cada nova publicação um novo conceito será apresentado e você vai aprender uma coisa nova com certeza.

Para que você possa acompanhar todos os artigos desta série, um identificador único foi criado, Produção Gráfica, então você pode clicar neste link e salvá-lo nos seus favoritos para encontrar esta série mais rapidamente nas suas consultas futuras. À medida que novas publicações forem sendo disponibilizadas, você encontrará todas reunidas neste identificador.

O que é impressão?

A primeira coisa que você deve aprender antes de começarmos é o que significa impressão. Tratasse do processo de transferência de pigmentos (ou tintas) de uma matriz para um suporte visando obtenção de cópias. Os pigmentos podem estar disponíveis em diversas formas, como líquidos, pastas, pó, gelatinosos, etc. Quando falamos em suporte, estamos especificando a superfície ou material que receberá o pigmento, como o papel, plástico, metal, madeira, tecido, e onde mais você puder imprimir.

Em alguns locais, como nos manuais das indústrias gráficas ou até mesmo no meio técnico o suporte pode ser conhecido como substrato (se você observar as embalagens de papel, também poderá encontrar este termo).

Máquina de impressão ©Shutterstock
Máquina de impressão ©Shutterstock

A transferência da tinta para o suporte pode ser realizada de várias maneiras que chamamos de processos de impressão. Um dos mais famosos processos de impressão e o mais usado atualmente é o Offset, embora existam outros processos usados para finalidades diferentes, como a flexografia, muito usada na impressão de embalagens, a retrogravura, a impressão digital, e quem aí nunca ouviu falar na serigrafia?

[mc4wp_form id=”23103″]

Existem outros processos de impressão que não se enquadram no segmento industrial e que são comumente usados no meio artesanal, mas o importante é que você seja capaz de conceituar o processo de impressão. Não confunda impressão com reprodução, embora tenham relação, nem sempre uma reprodução é uma impressão. Um exemplo claro é o processo de cópia à mão de uma ilustração, por mais que se esteja exercendo o processo de transferir um pigmento para um suporte, neste caso, a mão que pinta sobre o papel, não é uma matriz que transfere a cópia do original para o papel.

Além da impressão como processo para a reprodução, o produtor gráfico também precisa conhecer as tecnologias que reproduzem, sem necessariamente imprimir um pigmento. É o caso das ploters de recorte a laser ou lâmina. O único processo de reprodução que não consiste em uma impressão.

A partir destes conceitos básicos você já é capaz de distinguir o que significa impressão, como o processo ocorre e também o que significa reprodução. Este é um bom começo para que você possa prosseguir com os estudos sobre produção gráfica.

No próximo artigo vamos falar sobre as etapas do processo de produção gráfica, desde a concepção dos originais, passando pela arte-final, pré-impressão, impressão e acabamento. Não perca!

Você conhece algum outro processo de impressão que não foi mencionado neste post? Que tal compartilhar com todos nos comentários?

 

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Adorei o post, já que no final você mencionou processos de impressão diferentes dos citados, me lembrei da transferência térmica e da impressão 3D que ainda é pouco utilizada mas que é uma boa novidade, não sei se cabe no assunto produção gráfica a 3D mas é interessante e tem várias técnicas diferentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here