Produção Gráfica #6 – O que é ganho de ponto?

37

Você já deve ter ouvido falar em ganho de ponto, principalmente se você trabalha com editoração e impressão de material jornalístico. O ganho de ponto é um efeito que ocorre quando trabalhamos com retículas e ocorre a variação da forma dos pontos nos elementos impressos, como o aumento de tamanho do ponto da retícula. É definido como o aumento ou deformação no ponto de retícula, ocorrido na impressão em relação ao fotolito.

As principais variáveis envolvidas no surgimento do ganho de ponto são: as pressões exercidas entre a chapa, blanqueta e cilindro contra-pressão das impressoras offset ou das matrizes em relação ao suporte nos sistemas de impressão direta; o suporte e sua porosidade; o tipo de matriz utilizada; o tipo de tinta; e o tamanho do ponto, quanto menor o ponto ou maior a lineatura, maior será o ganho de ponto.

Efeito do ganho de ponto

Se o efeito de ganho de ponto não receber devida atenção e não for controlado pode causar muitos problemas, tais como retículas entupidas, perdas de detalhes ou escurecimento das imagens do seu impresso, os fios delicados (linhas finas) tornam-se espessos e mais pesados, os degradês ficam “manchados” e os textos ilegíveis por causa da perda de contraste com o fundo.

É quase impossível impedir que o ganho de ponto aconteça já que é um efeito invariável do próprio mecanismo de transferência da tinta para o suporte, e também está relacionando com o tipo do papel que estiver sendo utilizado.

Em todo caso, é possível minimizar o efeito deixando-o dentro de padrões aceitáveis de variação. Isto pode ser feito nas etapas de projetação, pré-impressão e impressão utilizando recursos e prevendo os resultados.

O aumento do ponto pode variar de 5% a 35%, causando escurecimento da imagem, principalmente nas áreas de meio-tons, devendo ser ajustado ou compensado no tratamento da imagem ou na separação das cores. Por exemplo, se o ganho de ponto previsto for de 20%, deve-se diminuir proporcionalmente a porcentagem do filme (fotolito), ou seja, uma área de 60% passaria a ter 80%, devendo então ser reduzida para 40% a fim de se obter o resultado desejado. Outra maneira de minimizar o efeito é o uso de papéis com um nível de absorção reduzido e definição correta da lineatura (que vamos conhecer em outro post).

Entretanto, nem sempre é possível reduzir o efeito de ganho de ponto, como nas impressões de jornais que usam máquinas e papéis que naturalmente geram as variações dos pontos, podendo aumentar até um terço do tamanho do ponto original. Então, a saída é trabalhar nos layouts para otimizar e reduzir a percepção do efeito, como evitar fontes muito pequenas ou finas ou fotos com muitos detalhes e de tamanho muito pequeno.

Normalmente, há testes específicos que devem ser realizados para cada máquina, a fim de se obter o percentual de ganho de ponto. A informação coletada serve para gerar uma curva de compensação de imagem, que deverá ser aplicado ao filme durante a produção do fotolito. Como mencionado, esse efeito indesejado afeta principalmente as áreas de meio-tons, o que resulta em uma compensação maior nessas áreas, a figura abaixo ilustra o comportamento esperado da compensação.

Apesar de o ganho de ponto variar entre máquinas e tipo de impressão, há no mercado um valor médio utilizado para compensar o ganho de ponto. Em alguns casos o resultado pode ser satisfatório, mas muitas vezes se mostra inadequado. Ainda há de ser considerada a existência de basicamente dois tipos de ganho de ponto: o físico e o ótico. A ocorrência de ambos normalmente é simultânea.

Ganho de ponto físico ou mecânico

O ganho de ponto físico trata da deformação geométrica ou aumento do ponto que ocorre na superfície do suporte durante a impressão. É causado sobretudo pela pressão entre os cilindros do grupo impressor e/ou carga de tinta excessiva.

Ganho de ponto ótico

Demonstração dos ganhos de ponto ótico e mecânico

É um fenômeno que ocorre sobretudo devido à absorção irregular da tinta pelo papel. Nas áreas de grafismo a luz é em parte refletida e em parte absorvida pelo pigmento. Já nas áreas de contra-grafismo a luz seria totalmente refletida (branco), porém a penetração da tinta nos contornos dos pontos e a proximidade entre eles faz com que parte dessa luz seja absorvida, gerando um efeito ótico de aumento do ponto.

Com informações extraídas de: Idem Design

Você pode ler mais alguns conceitos interessantes aqui e aqui.

Não se esqueça de acompanhar todos os posts desta série clicando no link Produção Gráfica. Você também não pode deixar de cadastrar o seu email alí ao lado para receber novidades exclusivas do nosso blog. Até o próximo post!

5 COMENTÁRIOS

  1. Liute, boa noite.
    Sei que a Xrite tem equipamentos e softwares especificos para isto, mas existe algum programa que possa medir o ganho de ponto em um flexocheck genérico. Tipo, tenho uma escala de 3% a 100%, rodo esta escala em meu cliente, e com este software vejo qual foi o ganho em cada nivel da escala para fazer uma curva de rebaixo…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here