O que é lettering? – O guia completo para iniciantes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Já que você quer aprender a fazer lettering, a primeira coisa que precisa aprender é o que é lettering. Muitos iniciantes no design e entusiastas do desenho de letras ainda fazem um pouco de confusão sobre o que é o que não é lettering.

O termo lettering também pode ser substituído por letreiramento, é um termo que se refere a representação de uma composição tipográfica exclusiva, que será usada para um propósito específico.

De uma forma um pouco mais simples o lettering nada mais é do que o desenho de letras que é utilizado em diversas aplicações como por exemplo a criação de uma marca.

Sendo assim o lettering que é criado para um determinado projeto não vai ser usado em um outro, pelo menos não deveria. Nesse sentido o lettering é muito semelhante ao trabalho feito com ilustrações, só que nesse caso é uma ilustração feita com letras.

Lettering por Björn Berglund

Tipografia, Caligrafia e Lettering, entenda a diferença

Algo bem comum de acontecer é o lettering ser confundido com a caligrafia e a tipografia. Quando comecei a me interessar por lettering, caligrafia e o desenho tipográfico em geral, uma das minhas primeiras dificuldades foi em entender qual era a diferença desses 3 termos: tipografiacaligrafia e lettering.

Entender a diferença desses termos é importante para que você saiba o que você está estudando, afinal de contas são coisas que estão relacionadas mas ainda são coisas diferentes. É importante para o letrista saber como cada uma dessas áreas está presente em um projeto de criação de letras.

Sendo assim, vamos ver a seguir o que significa cada um desses termos para entender melhor como eles se relacionam com o design de letras.

Lettering

O lettering é uma expressão tipográfica personalizada, uma palavra ou um conjunto de palavras que é projetado por um letrista para um objetivo específico. Em resumo, é quando você cria uma composição tipográfica para um determinado projeto e que será utilizado apenas nele.

Aqui as letras são desenhadas e não escritas, e também são desenvolvidas “do zero”. O letrista não precisa criar o alfabeto completo daquele conjunto de letras e sim apenas aquelas que serão utilizadas no projeto, dependendo de sua aplicação.

Em resumo, o lettering conta uma história por meio de formas de letras desenhadas. Essas letras não são partes de fontes que possam ser compradas e simplesmente usadas muitas e muitas vezes. Ao contrário, elas são criadas especialmente para uma situação e com um propósito. Nesse sentido, pode ser comparado à ilustração-uma ilustração feita com letras. – Martina Flor – Os Segredos de Ouro do Lettering

O lettering geralmente é criado a partir de técnicas de desenho manual, isso acaba reforçando ainda mais o seu caráter de exclusividade, é por isso também que é extremamente importante que o letrista domine técnicas básicas de desenho e representação gráfica.

Muitas vezes o lettering acaba imitando o estilo da caligrafia que possui um traçado manual e espontâneo, no entanto, diferente dela, o lettering possui um minucioso planejamento em torno da aparência das letras e da sua composição.

Caligrafia

Já a caligrafia é desenvolvida por um calígrafo, que se utiliza de ferramentas específicas como canetas e pincéis para escrever as letras. A caligrafia não utiliza fontes tipográficas, ao invés disso ela se baseia em estilos de escrita específicos.

O termo “Caligrafia” significa “escrita bela”, e é justamente isso que essa técnica busca apresentar, letras escritas de forma sistemática, buscando utilizar para aprimorar o aspecto estético das letras. Entre alguns dos trabalhos mais frequentes feitos com caligrafia estão os convites, ações de marketing, painéis e muito mais.

Eu adoro a aparência espontânea da caligrafia e a forma como parece fácil, mas, curiosamente, apesar da sensação de liberdade que ela pode transmitir, é importante lembrar que as linhas usadas como guia em caligrafia e lettering são essenciais para que seu trabalho tenha uma boa aparência! – William Paterson – Caligrafia Fácil – 45 para tornar-se um mestre calígrafo

Como a caligrafia é um trabalho manual, o resultado dela são composições únicas que não podem ser repetidas, o que garante a exclusividade do trabalho e consequentemente agrega muito valor aos projetos em que ela é utilizada.

Por vezes a caligrafia é utilizada também para auxiliar na criação do lettering, pois muitas vezes algumas composições de letras buscam imitar os estilos representados na caligrafia.

A caligrafia é diferente do lettering pois nela o resultado é mais artesanal, as imperfeições no traçado são aceitas e fazem parte da beleza do trabalho, já no lettering as letras são desenhadas e ajustadas para não conterem falhas em suas e nas formas.

Muitas vezes o lettering tenta reproduzir o estilo de escrita livre da caligrafia, tentando imitar o estilo e as imperfeições no traçado, no entanto essas falhas e o desenho não são espontâneos e sim fruto de um design cuidadoso e projetado.

Lettering por David Milan

 

Design de tipos

O lettering também é confundido as vezes com o design de tipos. No design de tipos o foco é a criação de alfabetos completos, incluindo sinais e caracteres especiais. Esse alfabeto depois é transformado em uma fonte que virá a ser utilizado em diversos projetos nos mais variados segmentos.

De acordo com a designer Martina Flor em seu livro “Os Segredos de Ouro do Lettering” o design de tipos “trata-se de um sistema modular, no qual cada módulo consiste em uma letra que trabalha de maneira harmônica com todas as outras letras do sistema, em qualquer combinação imaginável.”

Os primeiros tipos foram modelados diretamente sobre as formas da caligrafia. No entanto, elas não são gestos corporais, mas imagens manufaturadas para repetição infinita – Ellen Lupton – Pensar com tipos

O design de tipos é uma das áreas mais complexas do design uma vez que o designer precisa conhecer e dominar muito bem os aspectos do desenho e forma das letras, ele precisa fazer com que cada letra trabalhe de forma harmoniosa com todas as outras letras do alfabeto.

Devido a complexidade de se criar uma nova fonte, esse tipo de projeto geralmente é um dos mais demorados de serem realizados, pode levar meses ou até mesmo anos. As fontes criadas pelos designer de tipos podem ser utilizadas inúmeras vezes nos mais variados projetos.

O design de tipos também é projetado e cuidado minuciosamente, no entanto os alfabetos desenvolvidos não possuem conceito, nesse caso os tipos só terão uma conotação dependendo da aplicação que receberem.

Podem parecer a mesma coisa mas não são, cada uma tem suas características e são criadas a partir de uma técnica específica, além de levarem tempos diferentes para serem criados.

O lettering acaba sendo um dos que mais se destacam dentro do design, ele ajuda o designer a criar projetos mais completos e exclusivos, ajudando a garantir uma identidade mais forte em cada trabalho, por isso a importância do seu estudo no design gráfico.

Lettering por Dima AbraKadabra

A relação do Lettering com a Caligrafia

Caligrafia e Lettering são duas coisas que andam juntas, embora sejam técnicas diferentes. Já mencionei que na caligrafia as letras são escritas manualmente, já no lettering as letras são desenhadas manualmente e também são utilizados vários materiais de desenho.

No caso do Lettering os resultados são muito mais livres pois o desenho das letras não depende unicamente do material que está sendo utilizado, ou seja, você pode desenhar letras de diferentes formas e tamanhos.

Quando se trata de aprender a desenhar letras o ideal é que você comece primeiramente aprendendo sobre caligrafia pois o desenho das letras na caligrafia forma a base do desenho das letras no lettering.

Vamos à um exemplo prático disso. Você talvez já tenha reparado o desenho de letras do tipo brush script, que são essas letras que procuram simular o traçado de um pincel.

Nesse tipo de letra os traços possuem espessuras variáveis e sempre em pontos bem específicos da anatomia da letra. Você em algum momento já se perguntou por que as letras possuem essa variação no traçado? Já se perguntou como saber onde deve colocar os traços mais finos e os traços mais grossos?

Lettering por Rafael Costa

A resposta para essas perguntas está na caligrafia. Na caligrafia essas letras são escritas utilizando pinceis ou canetas com ponta de pincel. Para conseguir um traçado agradável e que gere uma boa leitura é preciso aplicar variação na pressão utilizada em cada parte da letra, geralmente essa variação é alternada ou seja, se um traço da letra é mais grosso, o próximo traço será mais fino e assim por diante.

Para entender melhor sobre o lettering e o desenho das letras você não precisa ser um calígrafo, porém é muito útil ter ao menos um conhecimento básico sobre caligrafia para que o desenho de suas letras seja coerente e você entenda melhor sobre a anatomia das letras.

Concluindo

Bom essa é uma pequena explanação sobre o conceito do lettering para você já ter ideia do que é e como se diferencia do design de tipos e da caligrafia.

Ainda tem muitas outras coisas que ensino no meu de Lettering Completo da Suíte Criativa, ainda ensino sobre o desenho de letras em 3D, vetorização com acabamento realista e muito mais.

Então se você quer aprender tudo isso de forma completa e de acordo com o seu tempo dá uma olhada no curso que com certeza você vai curtir.

Você tem alguma dúvida sobre o conceito de lettering? Fica a vontade para compartilhar suas dúvidas aí nos comentários que eu terei o maior prazer em esclarecer.

Hoje vou encerrando por aqui, grande abraço e até a próxima.

Este artigo faz parte da série “Aprendendo lettering“. Clique aqui para ver todos os artigos publicados.

Comentários

O que você achou deste texto? Use a seção de comentários abaixo para tirar suas dúvidas, sugerir novos conteúdos ou para conversar comigo e a comunidade.

0 0 votes
Avaliação deste post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments