Pesquisas fundamentais para desenvolver um projeto de design de marcas

Neste artigo vou mostrar algumas pesquisas fundamentais para a construção de um conceito para um projeto de design marcas.

Como mencionei no artigo “Elementos essenciais para o design de marcas #01”, a etapa de é essencial para o projeto de design de marcas, pois a partir dela, você terá informações valiosas que lhe ajudarão a construir o conceito da marca que você está projetando.

Para que você saiba como estruturar um conceito de uma marca, vou descrever alguns de pesquisas primordiais que lhe auxiliarão nesta tarefa.

1- sobre a empresa/profissional

A sobre a empresa/profissional deve ser iniciada no briefing. No entanto, aqui você deve se aprofundar um pouco mais. Perguntas como: “Qual o significado da empresa para o dono e para os funcionários?”, “Como eles veem a empresa?”, “Qual o significado da profissão para o profissional?”, “Por que ele escolheu esta área?”, entre outras, são questionamentos a serem feitos nesta etapa.

Aqui você deve conseguir mais informações específicas sobre a empresa/profissional como nome, surgimento, área de atuação, tempo de atuação, nicho de mercado, entre outras. A partir disso, você terá informações relevantes para agregar no conceito da marca.

Investigue junto a empresa/profissional quais as expectativas do seu público-alvo em relação aos seus produtos e serviços.

2- Pesquisa semântica

A pesquisa semântica está relacionada ao significado das palavras. Nesta pesquisa, você deve recorrer às suas anotações de palavras-chave do briefing que fez com o cliente e analisar cada uma delas pesquisando seus significados.

Além disso, para ampliar a sua pesquisa, procure os sinônimos destas palavras-chave e também seus significados. Se no briefing com seu cliente você identificou as palavras “laços”, “união” e “eterno”, procure sinônimos dessas palavras para ampliar o seu repertório semântico.

Você, por exemplo encontraria os sinônimos “vínculos”, “conexão” e “infinito” respectivamente. Tendo essas palavras e seus significados, você poderá relacioná-las com imagens, formas e símbolos que lhe trarão mais repertório e coerência para a criação.

3- Pesquisa de similares

Na pesquisa de similares você deve pesquisar marcas na mesma área de atuação daquela que você está desenvolvendo.

Pesquise nos buscadores de internet como Google e Bing e em sites como Behance e Dribbble a fim de aumentar o seu repertório visual sobre o que é produzido no mercado naquela área de atuação do seu cliente.

Desta forma, você pode se diferenciar e ser original em suas criações, assim como pode seguir uma linha de estilo visual que já é consolidada em determinadas áreas do mercado.

Por exemplo, se diversas marcas de uma determinada área de atuação costumam utilizar cores quentes, você deve verificar se a marca que você está desenvolvendo seguirá essa mesma linha ou se você irá se diferenciar em relação a isso.

No entanto, essa atitude deve ser analisada com cuidado para não destoar completamente a ponto de que ao visualizarem a marca as pessoas façam relação com outra área de atuação que não a do seu cliente.

4- Pesquisa de concorrentes

Na pesquisa de concorrentes, como o nome diz, você irá pesquisar os concorrentes da marca que você está desenvolvendo. Funciona também como uma pesquisa de similares, no entanto, mais próxima da realidade do seu cliente.

Pesquise quem são os concorrentes diretos do seu cliente. Por exemplo: se a hamburgueria do seu cliente está localizada na cidade de Natal, uma hamburgueria na cidade de São Paulo serve como pesquisa de similar, porém, não de concorrentes. Dessa forma, a pesquisa de similares tem um caráter mais abrangente, enquanto a de concorrentes, mais específico.

Você deve pesquisar algumas características da concorrência como: marcas gráficas, identidades visuais, ações de comunicação, cores, o estilo tipográfico etc.

Veja os pontos em comum e divergentes entre essas marcas. Após isso, você terá mais repertório visual para lhe auxiliar na criação da marca do seu cliente.

5- Pesquisa visual

Aqui você deve gerar um painel visual com diversas imagens que estejam relacionadas as pesquisas anteriores. De acordo com a história da empresa e do profissional, tente buscar imagens que representem essa história. Por exemplo, se a origem da empresa tem relação com a cultura oriental, busque referências de imagens que estejam relacionadas a esta cultura.

Retomando ao exemplo da pesquisa semântica, você procuraria imagens relacionadas às palavras-chave “laços”, “união” e “eterno”, bem como imagens relacionadas aos seus sinônimos “vínculos”, “conexão” e “infinito”.

Em relação à pesquisas de similares e concorrentes, verifique se há algo em comum entre elas e procure imagens relacionadas a estes pontos comuns. Por exemplo, se determinadas marcas de hamburgueria geralmente trazem um hambúrguer como símbolo, busque diferentes imagens de hambúrgueres para aumentar o seu repertório a respeito daquele segmento.

Mas atenção! Isso não quer dizer que necessariamente que você irá construir uma marca gráfica utilizando um hambúrguer como símbolo. Você pode criar uma marca para uma hamburgueria que não tenha um hambúrguer como um símbolo e ainda assim ela pode ser capaz de se diferenciar no mercado.

Tudo isso irá depender da análise de todos os dados da pesquisa e da formação do conceito da marca. Na etapa conceitual, você irá afunilar as informações do briefing e das pesquisas realizadas para gerar o conceito da marca, sendo este, o ponto que você tomará as decisões para a criação da mesma.

Conclusão

Essas pesquisas fornecem dados importantes para o processo criativo e para a geração de conceitos da marca. Assim, o designer pode seguir uma linha coerente de projeto, com bases fundamentadas que servem para justificar as suas criações, gerando mais chances de aprovação por parte do cliente.

Você já trabalha com algumas dessas pesquisas em seus projetos de marca? Conta aqui para a gente sobre a sua experiência. Se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários que terei o maior prazer em responder.

Você também pode gostar de ler:

Como gerar conceitos para marcas gráficas

Para que você saiba como gerar um conceito de uma marca gráfica, vou descrever alguns pontos importantes que utilizo em meu processo criativo que lhe auxiliarão nesta tarefa.

0 0 votes
Deixe sua nota
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago Henrique
Tiago Henrique
15/08/2020 22:29

Samara eu adorei o artigo, eu gosto muito de da parte de crinção da marca no design talves seja o caminho que eu siga daqui para frente, ainda não sei sou muito novo nisso, obrigado por passar conhecimento <3