Como escolher cores para um projeto de design de marcas?

Neste artigo mostro algumas dicas para você escolher cores para um projeto de design de marcas de forma coerente e de acordo com pesquisas e estudo da psicologia das cores.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

O processo de escolha de cores para um projeto de design de marcas não é uma tarefa fácil, uma vez que cada cor possui um significado, podendo variar ainda de uma cultura para outra. Então, é preciso escolher as cores com sabedoria para entregar projetos coerentes aos seus clientes.

Como mencionei no artigo “Elementos essenciais para o design de marcas #02”, “As cores vêm logo em seguida na sequência de cognição. Ou seja, são o segundo elemento que percebemos após a forma. Logo, percebemos a importância das cores para a identificação de uma marca”.

As cores provocam sensações e ajudam a diferenciar as marcas umas das outras. Ao imaginar uma garrafa branca em um fundo vermelho, grande parte das pessoas associarão à marca Coca-Cola, visto que estão familiarizadas com elas em seus materiais promocionais.

A marca gráfica do Itaú não precisa estar presente em suas publicidades para que façamos associação a ela ao ver o fundo laranja que compõe a sua identidade visual.

banco itaú
Publicidade Itaú – Via Pinterest

Essas cores representam as empresas e fazem parte de sua personalidade, podendo ser facilmente associadas a elas.

Por isso, para fazer a escolha da cor certa para o seu projeto de design de marcas, você precisa ter em mente alguns pontos como:

• Teoria das Cores: estudos sobre as cores, a percepção delas por cada indivíduo, o que são e como se formam, aplicação delas na etc.

• Psicologia das Cores: estuda como o cérebro interpreta as cores e as transforma em sensações, emoções e sentimentos. Cada cor gera estímulos psicológicos para os seres humanos, por isso é muito importante este estudo na área da comunicação.

• Reprodução das Cores: para um projeto de marca é importante que o(a) designer verifique a reprodução de cores nos diversos meios de produção, tanto digitais, como os impressos.

• Testes de Cores: os testes de cores são imprescindíveis para qualquer projeto. As cores devem ser testadas ao máximo, em diferentes tipos de impressoras, papéis, tamanhos, ambientes, formatos, sob fundos coloridos, brancos, pretos, imagens etc.

• Diferenciação dos concorrentes: As cores escolhidas diferenciam a marca que você criou das marcas concorrentes? De que forma? Quais os pontos positivos e negativos em relação a esta diferenciação? Pense em se destacar, sendo sempre coerente com o projeto e com a personalidade da empresa ou pessoa para a qual você está projetando.

• Adequação ao tipo de atividade do cliente para o qual você está projetando: Verifique o ramo de atuação do cliente e a partir dos estudos de cores, faça uma paleta adequada a este segmento.

Além destes pontos mencionados, quero compartilhar com vocês algumas dicas para que a escolha de cores para um projeto de marca se torne mais fácil para você.

1- Estude sobre cores

O estudo das cores é secular, vasto e cada vez mais são feitas descobertas sobre elas. Portanto, é essencial para qualquer designer estudar a teoria e a psicologia das cores para aplicar em seus trabalhos práticos.

Aqui no Clube do Design nós temos uma série inteira para falar a respeito de cor, que eu recomendo que você estude para aplicar em seus projetos. Assim como, existem disciplinas específicas sobre cor nas grades dos cursos superiores em design.

A partir disso, podemos concluir que se você deseja ser um designer profissional, deve definitivamente conhecer sobre o mundo das cores.

E no design de marcas?

No design de marcas não é diferente. Você já deve ter reparado que a maioria das empresas de fast food, refrigerantes e energéticos possuem marcas gráficas ou identidades visuais com cores vermelho, amarelo e laranja e isto não é coincidência. Essas são cores quentes e estão relacionadas a energia, movimento e aguçam os sentidos, abrem o apetite.

marcas de fast food, refrigerante e energético

Ou seja, você nunca deve escolher uma cor para um projeto de marcas levando em consideração a sua preferência por cores. Em seu projeto, você deve defender a escolha de cores com argumentos sólidos e mostrar ao cliente que através de seus estudos e sua pesquisa a(s) cor(es) escolhida(s) são as mais indicadas para o projeto.

Se, por acaso, o seu projeto tiver a possibilidade de abrangência internacional, pesquise o significado das cores também de forma internacional, pois eles podem variar de uma cultura para a outra.

Abaixo indico alguns livros, os quais você pode aprender sobre cores:

• A psicologia das cores – Eva Heller.
• Psicodinâmica das cores – Modesto Farina, Clotilde Perez e Dorinho Bastos.
• Cor – Gavin Ambrose e Paul Harris.
• Da cor à cor inexistente – Israel Pedrosa.
• Como identidades visuais para marcas de – Gilberto Strunk.

2- Estude sobre o seu cliente e a área de atuação dele.

Após a criação do símbolo para uma marca gráfica, você já estudou muito sobre o seu cliente. No entanto, eu quero chamar atenção aqui mais especificamente para o estudo da área de atuação dele para que você possa relacionar com o estudo das cores.

A área da saúde, por exemplo, está mais relacionada com cores frias, principalmente azul e verde, pois transmitem tranquilidade, serenidade e confiança, assim como as áreas da tecnologia e da segurança estão muito associadas ao azul pois transmitem profissionalismo, produtividade e segurança.

marcas de planos de saúde, hospitais, tecnologia e segurança

Desta forma, é importante você saber sobre a área de atuação do seu cliente, fazer pesquisa de marcas no mesmo segmento e de empresas concorrentes, para saber como inserir a nova marca neste meio e se diferenciar dentro dele utilizando as cores.

Mas atenção! Isso não quer dizer que ao projetar uma marca para uma empresa de tecnologia você deva obrigatoriamente escolher a cor azul. Não! A escolha da cor parte de diversos estudos, um deles é o estudo da área de atuação do cliente, porém outros fatores influenciam na decisão de escolha das cores. Então não se prenda exclusivamente a este ponto.

Fatores que influenciam a escolha de cores de uma marca:

• Psicologia das cores: a psicologia das cores irá lhe auxiliar a encontrar a(s) melhor(es) cor(es) de acordo com a estratégia de marca e a personalidade de seu cliente, dando significado à marca.

• Personalidade da empresa: você deve verificar a personalidade da empresa, durante o briefing e suas pesquisas e a partir disso, de acordo com a psicologia das cores, você poderá indicar a cor que mais se adequa à personalidade dela.

• Área de atuação do cliente: você deve ter conhecimento da área de atuação do cliente para não fazer indicações errôneas para ele, assim como, para ter um direcionamento sobre as cores comuns nas marcas deste segmento, para saber como se diferenciar das mesmas.

• Orçamento do cliente: este é um ponto muito importante, pois cada cliente tem um capital disponível para investimento e a quantidade de cores de uma marca está diretamente ligada a isso, pois envolve processos de impressão e em alguns deles, quanto mais cores, mais caro. Portanto, caso você deseje escolher mais cores em um projeto com orçamento reduzido, tente criar versões em uma cor, para que possam ser impressas com menor custo.

• Diferenciação dos concorrentes: assim como o estudo da área de atuação é importante o estudo dos concorrentes que também auxilia na escolha da cor, para que haja diferenciação entre eles e seus produtos.

• Estratégia da Marca: a escolha da cor deve estar alinhada com as estratégias da marca, com aquilo que a empresa quer mostrar e como ela quer ser vista. Ou seja, com o seu posicionamento no mercado.

O papel do designer é verificar cada um desses fatores, pesquisar sobre eles e tomar a decisão do que considera mais adequado para a empresa ou profissional para o qual está projetando. Achou que ser designer era fácil? Não é não! Exige muito estudo e dedicação para entregar um trabalho coerente, duradouro e profissional para o seu cliente.

3- Teste as cores

As cores são reproduzidas em diferentes meios e, por isso, o designer precisa testar a sua reprodução tanto em dispositivos para web como tablets, computadores, smartphones, assim como em meios impressos de acordo com os principais usos do cliente (papelaria, embalagens, banners, outdoors etc.).

Se o cliente trabalhar por exemplo com chocolates e necessitar de uma embalagem especial em um determinado tipo de papel premium, como ficaria a aplicação da cor escolhida por você, nesta embalagem? Não sabe como? Teste. Mas como você pode testar?

Formas de testar as cores:

• Mockups: principalmente os realistas, são uma forma de testar a marca gráfica de uma empresa, pessoa ou , sem precisar de fato produzir um material. Com eles você tem uma boa noção da aplicação de sua marca.

• Impressão: Os velhos e essenciais testes impressos servem para dar uma noção mais exata de como as cores que você visualiza no monitor ficarão de forma impressa, pois o sistema de cores utilizado para telas (RGB) não é o mesmo utilizado para impressão (CMYK). Assim, fazer testes de impressão em tamanhos grandes e pequenos, são uma ótima opção para ver como as cores de sua marca se comportam em diversos tipos de suporte (papéis, canecas, camisas etc.).

Se você ainda não sabe sobre sistemas de cores, recomendo que você leia o artigo: “Misturas aditivas e subtrativas” da série cor escrita pelo Liute Cristian aqui no blog.

• Dispositivos web: verifique as cores da marca criada aplicando-a em perfis de sociais, em flyers para internet, em sites, em diversos tipos de telas como tablets, smartphones, iMac, PC e verifique como elas se comportam.

• Compare: teste as cores escolhidas para a marca comparando-as com as dos concorrentes e veja como elas se comportam lado a lado e como a marca que você criou se destaca das demais.

• Geradores de paletas de cores: Essas ferramentas possibilitam gerar paletas de cores com diversas combinações usando a teoria das cores. Essas ferramentas podem lhe auxiliar para criar paletas atrativas para sua marca gráfica, assim como para a identidade visual de seu cliente.

Abaixo indico alguns sites geradores de paletas de cores:

Adobe Color.
Palettable.
Coolors.
Colorcode.
Color hunt.
Color Explorer.

Adobe Color

Após testar e escolher as cores adequadas ao projeto de seu cliente, você deve fazer uma boa apresentação da identidade visual a fim de impressioná-lo com a qualidade do que foi desenvolvido e para isso você também pode usar as dicas deste artigo, assim como embasar a defesa de sua escolha de acordo com a teoria das cores.

Conclusão

A escolha das cores para uma marca é um ponto de extrema importância no design de marcas.

As cores irão carregar e transmitir todo o repertório, posicionamento e a personalidade de uma empresa, pessoa ou produto, portanto merecem atenção especial e estudo constante por parte dos designers.

Lembre-se que a prática ajuda muito na rapidez que produzimos as coisas, então estude a teoria das cores, mas também pratique sempre em seus projetos. Construa marcas fictícias, quando não tiver clientes, crie situações em que possa utilizar os seus conhecimentos e, desta forma, você estará mais preparado para atender seus próximos clientes com um trabalho profissional.

E você? Qual o seu processo para escolher cores para projetos de design de marca? Conta aqui para a gente e contribua com a sua experiência. Se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários que terei o maior prazer em responder.

Conteúdo

Comentários

O que você achou deste texto? Use a seção de comentários abaixo para tirar suas dúvidas, sugerir novos conteúdos ou para conversar comigo e a comunidade.

0 0 votes
Avaliação deste post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments