Como o design de personagem atua no cinema, games e propaganda

Nesse mega artigo vou falar sobre design de personagem e como o processo de criação do design de um personagem está presenta na indústria do cinema, games e na publicidade e propaganda.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Uma das áreas do design gráfico que mais admiro e que permite uma grande variedade de possibilidades de projetos no mercado criativo é o character design ou design de personagem.

Mas por um acaso, você sabe o que é design de personagem? Sabe qual é a importância de se utilizar fundamentos do design na criação de um personagem? Hoje vamos falar sobre isso e mostrar como o processo de criação do design de um personagem está presenta na indústria do cinema, games e na publicidade e propaganda.

Talvez você não tenha percebido o quanto o design de personagem está presente em seu dia a dia, mas posso te garantir que ele está. Se você é como eu que gosta de consumir materiais da indústria do entretenimento, com certeza gosta de ver filmes, séries, jogar vídeo game, jogos de tabuleiro, jogos no celular, e assim por diante, pois muito bem, o design de personagem está presente em cada um desses produtos.

Projeto por Carlos Dattoli

Quando você assiste a um filme, por exemplo, talvez você não saiba mas o visual dos personagens foi desenvolvido por um profissional ou equipe de profissionais especializados na construção do aspecto visual de um personagem.

Desenvolver o visual de um personagem envolve muito mais conhecimento do que simplesmente sair desenhando ele de qualquer jeito, saber como representá-lo de forma é apenas uma das habilidades necessárias para a criação do visual de um personagem.

É preciso que cada elemento contido em seu design conte um pouco de sua história, suas motivações e seus objetivos.

É preciso definir alguns aspectos básicos desse personagem, como sua postura física, se ele é um herói, por exemplo, ele terá uma postura mais firme e ereta. Já se for uma pessoa comum talvez seja um pouco curvado por trabalhar em um ambiente de escritório e não se sentar corretamente.

Algo que também pode ser projetado é o seu penteado, se esse personagem é alguém que se preocupa com sua aparência ele estará com seu cabelo arrumado e certinho, já se for alguém que se preocupa pouco com a aparência, poderá ter um penteado mais descolado ou nem sequer pentear os cabelos.

Um outro ponto importante é definir as roupas e acessórios que esse personagem irá utilizar, se ele for um viajante poderá carregar uma nas e ter seus tênis bem gastos, ou então ele pode ser um advogado e andar de terno e gravata.

Esses são apenas alguns exemplos de elementos básicos que devem ser levados em consideração no momento da criação do design de um personagem.

Projeto por Viet Nguyen

O design de personagens no cinema

Quando penso nesses pontos e na importância do design de um personagem minha mente me remete logo aos filmes de super heróis, especialmente aqueles que são adaptados de histórias em quadrinhos.

Isso acontece pois uma das grandes dificuldades que os produtores desses filmes encontram é em adaptar o visual do herói utilizado nos quadrinhos para uma versão cinematográfica.

Essa dificuldade se dá devido ao fato de histórias em quadrinhos e cinema serem muito diferentes, mesmo possuindo fortes relações. O design de um personagem de uma história em quadrinhos famosa já está fortemente marcado na memória dos seus fãs e isso acaba tornando essa adaptação ainda mais complicada, afinal de contas o público já possui uma referência.

Um exemplo perfeito que me ajuda a exemplificar esse ponto foi do anúncio da versão cinematográfica dos heróis X-Men. Uma das grandes frustrações dos fãs desses heróis foi ter visto os seus personagens com um visual tão diferente daquele visto nas páginas das histórias em quadrinhos.

Os X-Men em sua adaptação cinematográfica

Por mais que fosse dolorido essa mudança de visual era necessária. Os X-Men era personagens lembrados por seu visual muitas vezes exótico, por suas vestimentas coloridas e por essas roupas serem extremamente coladas ao corpo, algo que funciona muito bem nos quadrinhos que exibem corpos musculosos e com proporções que tornam essa estética muito mais atraente.

Os X-Men em sua versão das histórias em quadrinhos

No entanto esse visual aplicado em seres humanos e representado em um filme ficaria extremamente bizarro e foi justamente isso que fez os produtores optarem por um uniforme preto e com alguns detalhes e relevos que deixavam ele muito mais parecido com uma armadura meio emborrachada.

Essa decisão fez com que o filme dos X-Men se tornasse uma das mais bem sucedidas adaptações cinematográficas de super heróis de histórias em quadrinhos, pelo menos no que diz respeito aos aspectos visuais.

O design dos personagens da franquia X-Men

Mascotes no mundo dos games

Ainda existe um outro fator de grande importância e que já se torna mais presente na criação de personagens que serão utilizados na propaganda e no marketing, esse fator é a capacidade de um personagem de gerar identificação com um determinado público.

Esse fator é muito mais evidente em um determinado tipo de personagem, o mascote. O mascote é utilizado para representar a marca de um produto ou empresa.

O autor Rodrigodraw em seu livro “: Guia Rápido” diz que o mascote desenvolve uma linguagem gráfica rápida para o público-alvo, ou seja, a mascote “fala diretamente com o cliente e se identifica com ele”.

Os mascotes são utilizados para representar a marca de um produto ou empresa

Ele continua e afirma que uma outra grande vantagem na utilização de mascotes por marcas é o desdobramento maior de licenciamento e apoio e também a publicidade gerada para a empresa como animações, quadrinhos e produtos.

Quando falamos de mascotes e a identificação com um determinado público, o melhor exemplo que me recordo é do personagem dos games, “Sonic“.

Caso você não conheça, Sonic é o mascote oficial da empresa de desenvolvimento de jogos Sega, ele foi criado no início dos anos 90 com o objetivo de bater de frente com a principal concorrente da Sega, a Nintendo que possuía ninguém menos do que o Super Mario como seu mascote.

O personagem Sonic

Sonic foi desenvolvido para ser um personagem que cativasse o público pelo seu jeito aventureiro e radical. Diferente do Super Mário ele parecia ser mais jovem, ousado, moderno e confiante. Seu design foi muito bem projetado para representar essas características.

Seus olhos grandes deixavam sua expressão extremamente marcante, seus espinhos grandes e pontiagudos lhe conferiam estilo e ajudavam a representar uma das principais características do mascote, a super velocidade. Sonic também não possuía roupas, apenas um par de luvas brancas e um par de tênis na cor vermelha.

O design atraente de Sonic, embora simples, fez com que o personagem fosse muito bem recebido pelo público consumidor dos jogos eletrônicos da época, levando a Sega a bater a Nintendo em vendas nos Estado Unidos no período do final do ano de 1991.

A partir daí Sonic se tornou um sucesso instantâneo, rendendo uma franquia com vários jogos, animações, brinquedos, filme e uma base de fãs fieis e apaixonados pelo ouriço azul.

O processo de criação do design de um personagem

O processo de criação de um personagem se assemelha em diversos pontos com a criação de uma marca. Primeiramente é importante que você saiba que assim como uma marca, o projeto de design de personagem começa com o briefing.

Como informei anteriormente, o design de um personagem não se limita unicamente em definir seus aspectos visuais mas também sua personalidade e origem.

Novamente citando o autor Rodrigodraw em seu livro “Mascotes: Guia Rápido” ele nos ensina que existem duas linhas de criação, a mercadológica e a temática.

A linha mercadológica precisa que o público alvo seja definido, o personagem precisa ter uma identificação direta com esse público. É preciso saber qual a faixa etária, o gênero, a classe social e assim por diante.

Já a linha temática define a origem do personagem. Aqui são definidos o nome dele, a história de seu surgimento no campo da fantasia, se tem familiares, quais suas metas de vida e tudo o mais que for relevante para a construção de sua personalidade.

Quando falamos de design de personagem é importante conhecermos duas das principais etapas da produção gráfica do personagem, o character design e o model sheet.

Até agora falamos da criação da personalidade de um personagem, ou seja, suas características que não são gráficas. Agora vamos falar da concepção gráfica propriamente dita.

A primeira etapa da concepção visual é o character design, aqui são feitos os primeiros traços que identificam o visual do personagem, são feitos diversos rascunhos soltos identificando seu rosto, sua postura, suas roupas, acessórios, diversos tipos de expressões faciais e assim por diante.

No character design são feitos os primeiros traços que identificam o visual do personagem

A próxima etapa consiste em criar o que chamamos de model sheet que nada mais é do que as mesmas atribuições contidas no character design, porém mais bem definidas, em ângulos diferentes, com escala de proporção, cores e tudo o mais que for necessário para a representação gráfica do personagem.

Diferente do character design, o model sheet deve ter um visual mais limpo e deve ser bem editorado, afinal de contas esse é o material que será apresentado ao cliente, ele seria um equivalente ao manual de aplicação da marca.

O model sheet nada mais é do que as mesmas atribuições contidas no character design, porém mais bem definidas

A criação de um personagem é um processo que envolve bastante trabalho, rascunhos, experimentações e pesquisa, porém é uma das áreas do design que pode ser considerada uma das mais recompensadoras.

Como você já viu as possibilidades de atuação de um designer de personagens no mercado criativo são muitas, você pode por exemplo dar vida e uma forma gráfica para um personagem que só está na imaginação de um autor e que vai estampar as páginas de um livro.

Ou quem sabe participar de uma equipe de desenvolvimento de games e ajudar a criar os personagens que irão compor o jogo.

Ou ainda, pode criar o visual dos mascote que irão representar os valores de diversas empresas nos mais variados segmentos.

Esses exemplos que citei apenas confirmam a versatilidade desse mercado que cresce e se fortalece a cada ano, afinal de contas as histórias sempre serão contadas, novas aventuras sempre surgirão nos games e novas histórias em quadrinhos serão publicadas, e para cada uma dessas áreas será necessário um profissional para criar os personagens que irão tornar essas histórias e aventuras simplesmente fascinantes.

Conteúdo

Comentários

O que você achou deste texto? Use a seção de comentários abaixo para tirar suas dúvidas, sugerir novos conteúdos ou para conversar comigo e a comunidade.

0 0 votes
Avaliação deste post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments